Cotidiano


Olá meus queridos, amados, idolatrados amigos virtuais de plantão. Cá estou eu novamente pra poder compartilhar com vocês um pouco mais da minha vida tão lotada. Bom, como alguns de vocês sabem, estou no último ano de faculdade, então as coisas mudam e não são fáceis. Aqueles ótimos primeiros semestres, onde só curtia e ia pra barzinhos beber com os amigos já eraa. Estou atarefadíssimo com meu artigo científico, e nos finais de semana estudo pra testes surpresas e trabalhos intermináveis, isto quando não vou namorar, claro, e em outra cidade.
No mais, estou estagiando provisóriamente na área administrativa de um Resort maraviloso que fica numa cidade vizinha, proximo à cidade em que meu namorado mora. O lugar é lindo e estou gostando muito e pretendo ser efetivado rápido. Já recebi elogios, já fiz amizades de infância e modesta parte, em matéria de serviço sou muito eficiente, sempre fui. Fora isso, namorando também, o que toma um pouco o tempo. Falar em namoro, preciso da ajuda de vocês pra comprar um presente do dia dos namorados. Eu não sou muito bom de presentear, não tenho criatividade pra escolher, alguém se habilita em me ajudar dando sugestões? Prometo postar aqui a sugestão vencedora hahahaha.
No mais é isto galera, escrevi um geral do meu cotidiano pois estou sumido e em dívida com muitos de vocês, mas com muitas saudades.

Um grande abraço a todos e até a próxima...

2 Meses...

Não solte da minha mão!
Ando teimando tanto, e por mais que eu teime, esta necessidade de caminhar com você se torna mais óbvia. Essa necessidade de te ouvir, de te viver, me faz cada vez mais chegar em você. E debater com a liberdade, conceituar minhas verdades e fazer um enredo, as vezes me faz sentir um medo.
Não solte da minha mão!
Vejo em você um todo, numa razão inabalável de ser, de sentir, de tocar, falando de mim, e sentindo a cada dia que agora me permito em você.
Não deixe seus olhares distantes.

Não deixe que sua voz descanse, ou canse de gritar por mim. A cada vez que te escuto, sinto que não temos mais porquê...bem, não temos mais nada. Temos um tudo, temos a nós, e isso pra mim basta.

Não solte da minha mão, porque é neste compasso que me sinto meu e me sinto seu também. E não há como fugir deste encanto que páira sobre minha mente, lateja em meu coração, e que só você sabe remeter.
Porque é neste embalo que me vejo homem, permanecendo menino, e do jeito que somente você sabe me fazer.
Não me deixe para tras dos seus abraços, ...
Porque tu sabes de quem é a culpa por essa coisa tão profunda que venho sentindo agora. Obrigado por existir em minha vida!

E só pra dizer que te amo..feliz 08/05/2010 amor, meu grande amor
.

Morte


Eu tenho por mim que o mais difícil da vida é lidar com a morte, pois é algo que até pra quem seja a pessoa mais compreensiva do mundo, uma perda de tamanha proporção mexe sim com seus sentimentos mais profundos. Existem pessoas que se dizem capazes de entender que é uma passagem e que já estava na hora, entretanto outras que as vezes não demonstram sequer um tipo de comoção, apesar de estarem comovidas sim, “ou não”. Eu sinceramente não entendo a reação do “ou não”. Não julgo, mas não entendo também não. Existem as pessoas que choram, lamentam a perda. Eu sou dessas. Tenho muito medo da morte porque acho que é uma interrupção muito drástica e radical. É uma perda irreparável.

Já perdi alguns entes queridos, tios, amigos e até namorado.

Na família, a morte da minha tia foi a que fiquei mais comovido, não chorei, mas no último mês de vida estive ao lado dela o tempo todo ajudando e assistindo ao sofrimento dela e dos filhos. Eu sofria aos poucos e diariamente. Antes disto, eu namorava um garoto que se envolveu com drogas. Foi um momento que marcou muito minha vida, mas faz tanto tempo que já superei. Ele morreu asfixiado dentro do banheiro da casa dele.

Perdi um amigo de infância que tomou 5 tiros na porta da casa dele, chegando da balada. Foi a morte que me chocou mais até então, e até hoje eu não acredito que ele morreu. As vezes fica essa sensação né, de que é mentira.

E pra completar, o motivo deste post : Domingo pela manhã, eu no banheiro, meu namorado ainda dormindo e o telefone dele toca. Era uma amiga minha que mora com ele, querendo falar comigo urgente, pra me dar a notícia de que uma amiga nossa lá de Minas havia morrido. Mas eu levei 3 sustos. Primeiro, quando ela falou que tinha uma noticia muito triste pra me dar. Nesta hora já pensei que minha prima havia morrido, pois ela tem a saúde fraca demais e está sempre entre a vida e a morte. Segundo, quando ela falou o nome, já pensei que fosse uma amissíssima nossa, já me arrepiei todo dei um grito que acordou a casa toda e meu namorado nem gostou da reação. Problema é dele...Rs. Terceiro, quando eu entendi a pessoa que era. Uma amiga nossa assim de balada, eu não tinha afinidades intimas, mas já bebemos juntos. Ela era melhor amiga de minha prima. Eu fiquei chateado por ela ter partido tão cedo, 22 anos, e da forma que foi: Um acidente horrível de carro, voltando da balada. O carro capotou, o corpo dela ficou na estrada das 4 da madrugada até as 13 horas do dia seguinte porque a perícia veio de outro lugar distante. Sei que a cidade ficou revoltada com toda situação.

E ainda querem que a gente aceite a morte, e da maneira como ela vier. Nunca! Nem se morrer dormindo.

É só isso. abraços.

Seguidores