Até que enfim...

Bom, depois dessa fase meio poética pela qual passei aqui no blog neste mês de abril, e depois desta minha última semana de provas na faculdade, estou voltando com textos meus, sobre minhas novidades, minhas felicidades, minhas angustias, minha vida.
E pra começar, gostaria de compartilhar uma novidade muito importande pra mim: Eu descobri o tema pro meu primeiro livro que irei escrever durante os próximos 2 anos. Foi uma busca muito angustiante porque eu sempre tive vontade de escrever um livro e por mais que eu encontrasse temas, eu me deparava com ele já em outro livro. Era frustrante. E ontem, como não dormi a madrugada, passei a noite em claro, recordando coisas, matutando outras, cheguei a uma conclusão que ainda está nebulosa, e claro, poderá ser modificada também, mas a essência do livro eu já encontrei.
Bom, o livro terá um publico gay sim, pois vou abordar um romance entre dois garotos, mas tera um publico hetero muito forte também pois o foco da história não será o homossexualismo. A essência estará no romance, mas o foco, "inicialmente" será a vida dos garotos. A vida de um, cheia de altos e baixos depois de terminar um namoro, e a do outro, recluso num outro país. Eles se separam no inicio da história por conta do destino, por conta de forças maiores ainda não definidas por mim (autor). Então, o primeiro passara um tempo tentando superar esse sentimento vivenciando outros, e quando este amor reaparecer, o bicho pega, porque encontrará uma pessoa completamente diferente da que ele deixou, e o lado trágico da história vem atona.
Resumindo, a história é bem discreta, o homossexualismo não será escrachado, e o enredo será como de um romance longo, distante e trágico.
Enfim, espero que daqui 2 anos já tenha terminado de escrever né, hehehe.
No mais é isso pessoal, passarei o final de semana na casa de meu namorado, que é em outra cidade, mas assim que voltar respondo aos comentários carinhosamente, como sempre hehehe.

Beijo a todos...

Dand.^^

Quando me amei de verdade...


Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.E então, pude relaxar.Hoje sei que isso tem nome...
Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.Hoje sei que isso é...
Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.Hoje chamo isso de...
Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.Hoje sei que o nome disso é...
Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.Hoje sei que se chama...
Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.Hoje sei que isso é...
Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.Hoje descobri a...
Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é...
Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.Tudo isso é...
Saber viver!!!


Charles Chaplin.



Ps.: Assim como eu, muitas pessoas ainda tem muito o que aprender.

Dand.


Inquietude


A Eterna procura do afeto...
Eterna enquanto dure a eternidade...
Que da noite mais escura, ecoa em sobressalto...
E por meus caminhos se abate, sem dó nem piedade.

A eterna procura dos sentimentos...
Vadios, alheios à chama...
Em que me gasto a procurar o que não sei aonde está....
Da qual por breves minutos, insensatos momentos...
Arranco mil promessas que não cumpro...
Por não saber o certo ou o errado.

Ah! Se eu sempre pudesse calar a voz da agonia...
A inquietação que me invade e persegue minh'alma seria mais feliz...
Mas meus olhos cativos brilham já tal fantasia...
Me abandono e enlouqueço, por força de um fogo maior.



Escrito por Henrique de Paula, meu mais novo amigo.


Flores e Espinhos


...A vida requer cuidado. Os amores tambem.
Flores e espinhos são belezas que se dão juntas.

Não queira uma só, elas não sabem viver sozinhas...


...Quem quizer levar a rosa para sua vida,

terá de saber que com elas vão inumeros espinhos...

Não se preocupe a beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos...


Padre Fábio de Melo

Seguidores